Primeira ativista de direitos humanos presa em Moscou

0
123

Vladimir Kara-Murza preso no sábado durante fórum político independente

WASHINGTON – O presidente e CEO da Human Rights First, Michael Breen, divulgou esta declaração após a prisão de hoje em Moscou de quase 200 autoridades municipais, líderes da oposição e ativistas russos, incluindo o conselheiro sênior da Human Rights First para responsabilidade pelos direitos humanos e colunista do Washington Post, Vladimir Kara-Murza:

“A Human Rights First condena as prisões de hoje de participantes em um fórum de políticos e ativistas independentes, e pedimos às autoridades russas que retirem imediatamente quaisquer acusações criminais ou administrativas contra aqueles que foram detidos.

“Independentemente das leis autoritárias da Rússia que proíbem‘ organizações indesejáveis ​​’, discutir eleições livres e justas não é e não deve ser um crime. O uso cínico dessas leis para perturbar reuniões políticas e intimidar aqueles que desejam participar da vida política de seu país é um ato vergonhoso e inaceitável.

“Human Rights First está com aqueles que buscam exercer seus direitos políticos.”

Kara-Murza é uma ativista democrática russa; na Human Rights First, ele se concentra em políticas e defesa relacionadas ao uso da Lei Magnitsky e outras ferramentas de sanções direcionadas para lidar com abusos de direitos humanos e atos de corrupção. Ele também escreve um coluna regular para o Washington Post.

Fonte: www.humanrightsfirst.org

Deixe uma resposta