Human Rights Watch nomeia novo diretor de operações

0
48

(Nova York) – Wisla Heneghan ingressou na Human Rights Watch como seu novo Diretor Executivo Adjunto e Diretor de Operações. Nessa função, Heneghan supervisionará finanças, recursos humanos, tecnologia, desenvolvimento, segurança e o escritório de consultoria geral da Human Rights Watch, apoiando uma equipe de quase 500 profissionais em mais de 50 países.

“O movimento de direitos humanos é mais necessário do que nunca agora”, disse Heneghan. “Estou muito orgulhoso de que meu trabalho contribuirá para esta importante missão. Estou entusiasmado por apoiar a Human Rights Watch a moldar seu trabalho internamente, construindo um ambiente seguro, saudável e sustentável para nossa força de trabalho global, bem como para aqueles com quem temos parceria. ”

Heneghan é responsável por desenvolver e conduzir a estratégia operacional, maximizando a eficiência operacional, ajudando a promover a segurança e resiliência da equipe e promovendo a diversidade, a equidade e a inclusão. Ela fará parte do Comitê Executivo e se reportará ao Diretor Executivo Kenneth Roth.

Heneghan ingressou na Human Rights Watch vindo da The Nature Conservancy, onde era responsável pelas operações globais. Além de se envolver em esforços de arrecadação de fundos, ela atuou na equipe de liderança executiva da organização, que definiu a estratégia e conduziu a implementação. Antes disso, Heneghan passou 15 anos no setor privado, incluindo como vice-presidente e conselheiro geral associado da Staples, Inc. Advogada por formação, Heneghan começou sua carreira trabalhando para vários escritórios de advocacia nos Estados Unidos, onde se concentrou em questões ambientais e comerciais assuntos imobiliários.

“Estamos muito satisfeitos que Wisla esteja ingressando na Human Rights Watch em um momento tão importante”, disse Roth. “Ela traz uma enorme experiência, um histórico de habilidades de gestão excepcionais e um longo e comprovado compromisso com a diversidade, a equidade e a inclusão. Ela ajudará a garantir que nossa organização proteja e apoie não apenas aqueles que são o foco de nossa missão de direitos humanos, mas também nossa equipe e parceiros. ”

Fonte: www.hrw.org

Deixe uma resposta