Washington, D.C. – Direitos humanos Primeiro de hoje, lamentou a morte de Liu Xiaobo, um patriota chinês, poeta, firme defensor dos direitos humanos e vencedor do Prêmio Nobel da Paz 2010. Liu é o primeiro laureado do Nobel a morrer em detenção desde 1938.

"O mundo perdeu um grande campeão pela dignidade humana e pelos valores universais", disse Rob Berschinski, dos direitos humanos. "A coragem e a visão de Liu Xiaobo para um futuro melhor para o povo da China servirão de inspiração, tanto na China quanto em todo o mundo para as gerações vindouras".

Liu foi preso até pouco antes de sua morte sob acusações De "incitar a subversão do poder do Estado" por declarações feitas por reformas políticas e direitos humanos na China. Seu trabalho mais famoso, "Carta 08", deixa claro que o povo chinês merece viver com os mesmos direitos e proteções que homens e mulheres em qualquer lugar do mundo. Ele será recordado para sempre por seus apelos a mudanças pacíficas e seu compromisso solene e firme com a verdade universal de que "a oposição não é equivalente à subversão".

Muitos ativistas dos direitos humanos, incluindo advogados, intelectuais e sociais Os ativistas permanecem em detenção na China. Os direitos humanos primeiro convidam o governo da China a defender os valores universais dos direitos humanos e libertar todos os prisioneiros detidos para a expressão de suas crenças e a respeitar a liberdade de expressão de todas as pessoas na China.

] HRF-Rob-Berschinski.jpg

 Rob Berschinski "title =" Rob Berschinski "/> </div data-recalc-dims=