Autoridades da Rússia visam jornalistas na repressão ao protesto

0
83

Hoje, um tribunal em Moscou condenou Sergei Smirnov, editor-chefe do meio de comunicação independente “Mediazona”, a 25 dias de detenção por “violação reiterada” das regras das assembleias públicas.

Sua ofensa? Retweetando um humor tweet sobre a semelhança física de Smirnov com o líder de uma banda de rock russa. O tweet trazia uma foto do artista de rock, afirmando que ele era pró-Navalny, e continha a data e a hora do protesto de 23 de janeiro.

A natureza “repetida” da violação foi baseada em uma acusação anterior de que Smirnov participara de um protesto pacífico realizado por colegas jornalistas em apoio a colegas detidos.

Inicialmente, a polícia tentada para acusar Smirnov de interferência no tráfego durante o protesto de 23 de janeiro, mas teve que desistir porque ele não compareceu ao protesto.

O juiz rejeitado os movimentos de defesa para que as evidências sejam examinadas, incluindo um exame linguístico do tweet em questão.

Embora a detenção de Smirnov não seja resultado direto de seu trabalho jornalístico, ela está claramente relacionada. Pelo menos 19 meios de comunicação russos e vários grupos internacionais exigiu sua libertação.

A detenção de Smirnov também faz parte de um padrão de abuso contra jornalistas independentes que cobrem os protestos recentes. Antes e durante os protestos, a polícia alvejou muitos jornalistas usando coletes amarelos ou braçadeiras coloridas claramente marcadas com “Imprensa” e usando cartões de imprensa. A mídia social está cheia de imagens de policiais empurrando, empurrando, espancando e detendo esses repórteres enquanto realizavam seu trabalho.

Outro jornalista, Dmitry Nikitin, foi detido enquanto cobria os protestos da noite passada, apesar de usar colete de imprensa e ter cartão de imprensa. Ele teve que passar uma noite na delegacia e foi multado hoje para “interferir no trânsito”.

As autoridades russas devem parar de alvejar os jornalistas porque eles estão cobrindo os protestos ou expressam solidariedade com os manifestantes. Ambos são protegidos pelo direito à liberdade de expressão. Em vez de alvejar jornalistas, as autoridades deveriam responsabilizar os policiais que atacam jornalistas e interferem em seu trabalho.



Fonte: www.hrw.org

Deixe uma resposta