Nova York – A Human Rights First convocou hoje o Embaixador das Nações Unidas, Nikki Haley, Conselho dos Direitos do Homem das Nações Unidas e para intensificar os esforços para melhorar a adesão do Conselho. A chamada veio em uma carta da organização, juntamente com outras sete principais organizações de direitos humanos, antes da próxima 35 sessão do corpo definido para começar em 06 de junho Th . Os autores da carta observaram que os Estados Unidos estão em uma posição excepcionalmente influente no Conselho para avançar os valores universais e os interesses nacionais americanos.

"O Conselho de Direitos Humanos precisa de reforma, e compartilhamos seu objetivo de melhorar o corpo. Ao mesmo tempo, continuamos convencidos de que uma retirada dos EUA do Conselho fará mais para prejudicar nossos interesses nacionais do que trabalhar de dentro. Nós, portanto, exortá-lo a manter a liderança dos EUA, enquanto redobra os esforços para melhorar a adesão do Conselho, justiça e credibilidade ", escreveram os autores. "O que é certo é que a saída dos EUA do Conselho de Direitos Humanos só resultaria em resultados piores e talvez perniciosos do único órgão intergovernamental global que enfrenta alguns dos desafios mais urgentes do mundo em matéria de direitos humanos".

Human Rights First se uniu à Freedom House, à Human Rights Campaign, ao Instituto Jacob Blaustein para o Avanço dos Direitos Humanos, ao Comitê pelos Direitos Humanos na Coréia do Norte, à Freedom Now, à United Nations Association dos Estados Unidos da América e a Better Campanha Mundial na carta, que seguiu público declarações do Secretário de Estado Rex Tillerson que os Estados Unidos vai deixar o Conselho se não reforma.

Para mais informações contactar Christopher Plummer em [email protected] ou 202-370-3310.

[1945901]